domingo, 4 de dezembro de 2011

Livros Físicos ou ainda Virtuais e assim fazendo fazem também circular a cultura! (Uma Reflexão).

CharlesNetto na 57 ª Feira do Livro em PoA-RS/BR
Livros e assim fazendo faz também circular a cultura!
Mas aqui transcrevo como exemplo do que mencionei acima sobre o Livro é de minha autoria e esta registrado no Escritório de Direto Autoral na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro/BR, bem assim:

SÍNTESE SOBRE LIVRO (REFLEXÃO)

HOJE EM DIA PODE SER FEITO COM PAPEL
OU AINDA VER EDITADO VIRTUALMENTE
MAS CREIO QUE NÃO PERDERÁ A SUA FUNÇÃO
"CENTRAL" OU SEJA "CONTINUARÁ"
DESDE QUANDO FOI INVENTADO O PAPEL
E AGORA ATRAVÉS DA INFORMÁTICA
A TRANSMITIR INFORMAÇÃO
INFORMANDO EM TEMPO REAL
A CADA UM QUE TIVER CONDIÇÕES
DE CONHECIMENTO E INTERESSE
DE QUEM SE DISPUSER Á ACESSAR TUDO
QUE ESTIVER DISPONÍVEL
INTERAGINDO
A TODO INSTANTE NO MUNDO ONDE VIVEMOS...

Embora ainda não haja um consenso e uma legislação específica quanto à proteção dos websites, de acordo com Douglas Yamashita (in Sites na Internet e a proteção jurídica de sua propriedade intelectual. Revista da ABPI n. º 51, mar. /abr. 2001, p. 29), o site lógico (software) está protegido pela Lei n. º 9.609/98 nos aspectos que sejam relevantes, sendo o registro de softwares efetuado no INPI.Já os textos de obras literárias, artísticas ou científicas, composições musicais, obras audiovisuais, obras fotográficas ou obras de desenho (site virtual) permanecem devidamente protegidos pela Lei n. º 9.610/98, nas condições de obras intelectuais autônomas. Por fim, o art. 7.º, XIII da Lei n.º 9.610/98 protege também a seleção, organização ou disposição do conteúdo de um website (site-mídia). Sendo assim, esta Poesia esta Registrada na Biblioteca Nacional-RJ(Direito Autoral).

 
Ganhei da minha amiga Sam do:

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Noite Fria - Esta nesse Livro


Nesta linda noite fria
De inverno que se cria
Sinto Minhas mãos frias
Ao pegar uma caneta que cria
Lindos Versos em forma de Poesia;
Ponho minha mente em ação
Para ver se acho uma razão
De escrever algo que fale
Lá dentro do coração
Sinto meu rosto mais frio
Ao entrar desta noite cor de anil
E continuo escrevendo sem sentir calafrio
Onde fico pensando se alguém já se descobriu;
Também começo a pensar se alguém ja sorriu
Em ver que em outro ser
Que não tinha nem o que escrever
Pensou e agiu, tão logo que se descobriu;
"E hoje apenas independentemente do frio
que tudo aconteceu, pelo simples passar deslizante
da caneta nesta folha de papel pode criar linda Poesia".

Poeta do Partenon Literário (Charles Netto